Wednesday, 18 October 2017

No reino das cinzas .. (post idioms: EN / PT)

Post idioms: EN / PT


                                                                                                                Image credits - from here LINK



I don't have the heart to share work made yesterday and today as I tried to liberate my thoughts and feelings on paper and canvass (it's hard for me at the momment to look at them, or share) ,
so I leave an image, the one above, along with another (below), one that is so very tender and dear, for some rays of hope..



(nothing more).



However, before placing Smokey ( ♥ beloved Smokey) ,  I leave for those here in the land (in PT, and written in our idiom) in case any should wish to read and perhaps even undersign, as I have, a written appeal by accessing the following link (below, in bright yellow).





    
 











Falham-me as palavras, como ainda acontecerá com muitos, creio, e está a ser-me difícil empregar a nossa língua, na escrita.. (como se o idioma se tivesse dizimado no meio das chamas).

Apenas escrevo para dar relevo ao apelo (que se pode aceder de forma directa, na ligação acima), que apanhei através da ''Liga Amigos Jardim Botânico de Lisboa'' (aqui).
Foi na verdade o que me motivou aqui vir e publicar algo neste espaço, apesar de ainda atordoada, como tantos com os recentes acontecimentos que parecem ainda queimar a alma (só de pensar..). Está aqui para o poderem ler e, caso concordarem com o seu conteúdo, o subscrever.
Tudo o resto, a dedicação dos veterinários no terreno (aqui), o esforço indescritível dos ''Soldados da Paz'' (os bombeiros) ou quem lhes tenta acudir, ou dar apoio, enquanto enfrentam o que medonho é e tentam salvar..
.....(e por vezes a que custo, não é? Mas ah, o que dizer do esforço que nunca se consegue agradecer de forma minimamente capaz?) , fica sempre um grande défice - através das palavras, o que vai na alma. (não é verdade?)..
  


Não consigo de momento sintetizar que chegue o resto que teria a dizer, mas está aqui, a fermentar..
(e neste momento, não me sinto minimamente capaz, confesso, pelo menos que fosse de alguma forma algo de constructivo, de dizer mais).




Educar - o que, ou quem não está educado
Sensibilizar - o que, ou quem não está sensibilizado
Responsabilizar - o que, ou quem não está responsabilizado
Cuidar - o que, ou quem não recebe o cuidar necessário
Não sufocar nas cinzas e no mal dizer por mal dizer
Não - tombar talhados com o machado de chamas de estranhos lenhadores,
- as tabuas de um qualquer caixão são de um fado
- não quero este fado.


(acho que é um verso, ..talvez uma prece, ou um verso em forma de prece (talvez, sim), mas não sei,  e também não importa. até pode ser um quadro na sombra de cada tronco nu e queimado - noutro.)












_____________________________________________________________________________________



Image credits - from here LINK

























Too many of us have had flames ravaging everything in their path and far too close, but, even those further away from home shocks and scares the living crap out of one no less.
(and among many things, it's heartbreaking)

    



__________
Goodnight
(and take care)

2 comments:

  1. ..A palavra perde-se perante o luto e a dor, engasga e enrola quente na boca da mente.. como gigantes pedras para atravessar aquele orifício do tamanho da amplitude de um raio de luz, numa câmara escura.
    O Luto tem as suas fases, e não se as pode apressar, nem vale apena as medir (mais curtas ou longas, cada fase, as que hão ou o seu todo, se se exteriorizam mais ou menos). Ele é o que é. Ainda se sente o luto de 1755 (caramba).
    Se um país está em choque, que dizer das famílias a um nível mais individual, que enfrentam as piores perdas, e como elas estarão?
    Que dizer da vida perdida, humana e não humana, quer de bichos (que também o somos), quer de seres com raízes que..

    ........que com elas também se morre de múltiplas maneiras e em múltiplos sentidos?
    Respirar precisa-se, a ainda demasiado de perto está o intenso efeito de fumo intoxicante que nos tocará de perto, tantos (de nós) sem vestígio que haja daqueles anjos (os bombeiros) por estarem destacados sabe-se lá a onde no meio do inferno, tudo a arder, exaustos, sem mãos a medir..
    Foi no Domingo.. Hoje é Quarta-feira, e sinto-me como a lebre que se conseguiu refugiar..
    os outros bichos que haverão em mim (todos temos, e vários) adormecidos após a vigilância

    (Pensava que o que acabo de escrever, ia ficar no esboço que fiz e que aqui tenho, ao início da tarde do dia que acabou, mas não, porque a tal lebre já se despiu e outra coisa já mora na alma, como morará na de muitos (ou algo parecido). Tanta falta de coerência, e falta de ''chá'' quando se sabe da dimensão do que se passou no país, que se enluta, e mais duro sendo nas famílias cujo luto é o que se sabe. Entre certo tipo de ''politiquice'' (de onde quer que seja ou suposto 'lado'') , quer seja da parte de políticos (e tanto faz que seja nos da oposição ou governo, ou quem não seja politico mas que diz e escreve cada coisa que é de bradar aos céus (uffff... em tanto sentido) pois, e realmente quem se queixa da classe política - como se tudo e todos por igual e sempre (hoje, ontem e sempre - como se fosse possível comparar um Relvas ou acólitos do quadrante que for com um Salgado Zenha, um Sampaio, um Lucas Pires, a Pintassilgo ou o Adriano Moreira (entre outros que, em tanto sentido são ''outra louça'' independentemente de se apreciar os que sejam mais à esquerda ou à direita (é como comparar um tigre com... com uma panqueca ou uma bola de ping-pong - é que uma coisa é lembrar a policia a mando do Sr. Silva, por alturas da queda do muro de Berlim, carregar sobre pessoas https://www.facebook.com/antoniojose.nascimento/posts/1614187505271446?pnref=story (sim, que o Relvas ou um Coelho (qualquer coelho, tanto faz se Passos Coelho se Jorge Coelho, ou outros das ricas escolinhas de quaisquer jotinhas ou clubes tais como a desgraçada Opus D..)- não nasceram espontaneamente como fenómeno..)
    Dizia - que tudo que se queixa nos moldes que digo, mas nem se arrepiam por exemplo ao verem todos os jornais - com excepção aos da bola, com a mesma imagem do actual Presidente - para se ter uma santinha para adorar - que sacode as cinzas do capote (coitado, nunca foi dirigente de partido do arco da governação, nunca foi provedor da RTP - que fazia coisas interessantes nesse cargo não é? Todas as capas de jornais principais - tudo, com a mesma imagem. E não arrepia?

    ReplyDelete
  2. Sim, um dos partidos (o do elenco governamental)é um dos do arco da governação nesta terceira versão de república, e agora? Despede-se tudo e todos porque é mais importante o mais urgente no meio destas cinzas, um grande alívio e assim ficando tudo resolvido, mais que se exigir investigar de forma séria, ou plantar o que há duas Repúblicas pelo menos deveria estar plantado, ou recuperado, ou tratado? E o luto que cobre o país? E o que urge se fazer, ou isto é só criticar numa rede social que é o mais alto dever cívico num país que embora em choque e em luto precisa já, aproveitando as chuvas que chegam, e arregaçar as mangas? Ah que grande solução. Escrever umas coisas. Só que, muitos de nós já lemos o mesmo (claro que podem sempre tentar a mesmo eloquência, tudo bem, nem sou contra) nas Farpas de Ortigão e do Eça. Mas o resto? E que tal gastar toda essa energia e , aliás toda não (escrevam, ralhem, ide em silêncio ou aos pulsos em manifestação), basta uma fracção - ao agir, onde se pode (onde faz, desde já, realmente diferença num país feito cinzas)? Um passinho que seja, tem mais repercussões que lutas com ou de quaisquer jotinhas (ou ex-jotinhas). Há vários. Amanhã, por exemplo vou aos CTT - vou comprar uma arvore de uma das espécies autóctones - a plantar, e que me mostrarão (nem tenho de sujar as patinhas) todos os passos na sua plantação e onde posso verificar o desenvolver da sua floresta ao longo de cinco anos (prometem)..
    (caramba!!) que diferença me faz, desde já aos pulmões, e ainda não foi plantada. Se alguém que me leia (entendendo que isto não é a ele ou a ela que isto é dirigido, naturalmente) por acaso também o quiser fazer, ir escolher uma das a plantar - fica aqui o endereço URL para melhor verem este tipo de passo, por exemplo. (haverão mais, este é apenas um). O projecto começou pelos vistos em finais de Julho, mas, irá durar até final deste próximo mês - Novembro. (vou já, e não fui ontem porque nem sabia que havia este projecto. No meu caso, é das poucas formas que consigo ter, para me levantar das cinzas. Preciso, já me está a fazer bem, e ainda não foi plantada.
    https://greensavers.sapo.pt/2017/07/ja-pode-plantar-uma-arvore-pela-floresta-portuguesa-basta-ir-aos-correios/
    _________________________________
    Boa noite, a quem por aqui passar.

    ReplyDelete